cárie

Tudo o que você precisa saber sobre a cárie

Você sabia que a cárie é a segunda doença mais comum no mundo? Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) a incidência só não é maior que o resfriado.

Além disso, esse distúrbio pode afetar pessoas de qualquer idade. Inclusive, bebês podem desenvolver o quadro ainda na fase mais tenra.

Mas o que provoca essa condição? Decerto, uma dieta rica em açúcares sem a devida higiene. Contudo, esse é, apenas, um dos aspectos relacionados a esse tema. Não por acaso esse mal é visto como o problema de saúde pública em todo mundo. 

Mesmo porque não se trata de algo estético. Na verdade, têm inúmeras consequências disfuncionais, assim como atrapalha na alimentação. Fora isso observa-se outros fatores preocupantes:

  • pode ter relação com a Diabetes e obesidade;
  • é agravada pela desigualdade social;
  • nos casos mais graves retarda o crescimento infantil;
  • repercute diretamente na autoestima do paciente;
  • sem contar o quanto a associação com outras doenças graves é perigosa. Ainda mais no caso do câncer de boca e DST(s).

Agora que você sabe de tudo isso. Descubra como prevenir e evitar essa doença antes que seja tarde demais.

Afinal, o que causa a cárie?

Antes de mais nada é interessante entender do que se trata.Assim, confira a definição logo abaixo:

“É o dano permanente no esmalte dentário causado pela ação de certos ácidos presentes na placa bacteriana (biofilme). Em condições normais, essa flora bacteriana, não é capaz de provocar estrago. Só que com o tempo e acúmulo esse extrato se torna um problema”.

Com efeito, devido à queda na produção de saliva, protetora natural, do organismo. O que contribui bastante para essa ocorrência. Ainda assim inúmeros fatos determinam essa condição tais como:

  • diabetes descontrolada;
  • sessões seguidas de quimioterapia;
  • abuso de álcool;
  • concentração de resíduos açucarados na boca.
  • tabagismo;
  • histórico de baixa imunidade;
  • desnutrição.

Transtornos alimentares X cárie

Além disso, sabe-se que a bulimia compulsão alimentar seguida por vômitos provocados é outro agravante. Mesmo porque essa ação frequente eleva a concentração de HCL (ácido clorídrico) presente no suco gástrico. O que corrói os minerais do dente.

Esse mau hábito ainda tende a afetar a produção de vitamina D. Favorece, também, crises de escorbuto, sangramento gengival e até o surgimento de doenças bucais oportunistas.

Quais são os sintomas?

A maioria das pessoas associa dor a essa condição. De fato, esses é um dos sinais característicos, porém nem sempre isso ocorre. O que acontece, sem dúvida, são manchas superficiais. Assim como alta sensibilidade nos dentes afetados sobretudo:

  • quando a pessoa bebe ou ingere alimentos muito doces, frios, ou quentes;
  • de longe se nota pigmentos marrons ou brancos;
  • depressão ou erosão em certos dentes;
  • gengiva irritada.

Se notar esses sinais procure, imediatamente, o odontologista. Com o tratamento precoce há grandes chances de prevenir lesões mais graves. Assim como pode evitar a remoção do dente entre outros transtornos complexos.

Diagnóstico da cárie

Normalmente, o dentista consegue detectar por meio do auxílio de um espelho côncavo, explorador e iluminação direcionada. Porém, há situações em que pode ser preciso exame raio X para certificar o quadro.

Importância da prevenção

Muitos associam esse quadro à infância. Não é bem assim, conforme dito acima, qualquer pessoa independente da idade pode ter a doença. 

O que ocorre, no entanto, é um pacto preventivo com uma série de cuidados nessa fase. Entende-se que agindo dessa forma se evita transtornos mais graves na dentição ao longo da vida. Fora que é sempre mais efetivo prevenir do que tratar.

Essa corrente é tão forte no Brasil que, normalmente, se inicia por volta dos seis anos. Por isso, a assistência bucal não só é um direito como algo compulsório nesse estágio.

Assim, a maioria dos governantes aproveita que o ensino escolar regular é obrigatório nessa faixa etária para  intensificar iniciativas nesse sentido no ambiente de ensino.

Papel da família 

Por outro lado, não basta, apenas, incentivar a higiene local e promover a limpeza com flúor no ensino regular. A dentição só se desenvolve de forma correta se a atenção persiste em casa.

O que só ocorre com a escovação adequada, além do uso de fios dentais e, é claro, de pasta fluoretada.

 Aspecto social

Além da garantia de alimentação equilibrada e saudável. Porém, por conta do alto índice de desigualdade social no país impede muitas dessas condições básicas de sobrevivência.

Sem contar o quanto a falta de acesso à água tratada, com níveis toleráveis flúor, interfere nesse ponto.

Educação bucal

Acrescente-se a isso o desconhecimento de inúmeras gerações. Pois, até pouco tempo, não havia nenhuma política de assistência dental aqui.

Por isso, cabe ao dentista educar muitos desses pais sobre a importância na dieta nutricional, assim como reforçar a prevenção do quadro.

Tratamento da cárie

Por centenas de anos, o tratamento desse problema esteve associado à tortura. Porém, hoje, há inúmeras alternativas menos invasivas. Fora que a anestesia local, sem dúvida, previne qualquer trauma. 

Cada intervenção varia conforme o caso. Na fase inicial, o profissional, por exemplo, pode aplicar uma espécie de resina branca para revestir a área lesada.

Quando há comprometimento evidente mais profundo indica-se a restauração. Bem como pode ser preciso uso de anestesia e preenchimento por meio da obturação.

Já em casos mais delicados, quando a infecção atinge a polpa do dente, exige-se o trato do canal. Mesmo porque pode ser acompanhado de abscessos com potencial risco ao organismo como um todo.

Essa opção é mais intensa e demorada e, em alguns casos, obriga a remoção completa do dente. Ainda, sacrifica o paciente por conta da aflição antes da intervenção.

Assim, raras vezes há desconforto a não ser nos casos graves citados. Ademais, a melhor forma de evitar a doença é, de fato, se prevenindo. Vale lembrar o quanto medidas simples têm êxito.

E, por falar em atenção, mantenha o hábito de retornar ao dentista, pelo menos, duas vezes ao ano. Aproveite a ocasião para uma limpeza reforçada e cuide-se!

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto.

Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!

Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe