Recessão gengival

Recessão gengival: prevenção e tratamento

recessão gengivalA exposição de raízes dentárias é um dos principais motivos de procura por atendimento nos consultórios odontológicos. Também chamada  de recessão gengival, é definida como o deslocamento da margem gengival em direção ao ápice radicular. Há perda nítida de suporte  periodontal que, na ausência de uma assistência profissional adequada, poderá, eventualmente, culminar com a perda do elemento dental.

Ocorrem mais comumente em regiões que apresentam gengiva fina e flácida, especialmente caninos, pré-molares e incisivos inferiores. Entretanto, alguns fatores, sobretudo relacionados à força, predispõem o seu aparecimento:

  • Mal posicionamento dentário;
  • Escovação traumática;
  • Bruxismo e apertamento;
  • Pancadas em geral;
  • Inserção muscular, freios ou bridas próximos a margem gengival;
  • Tratamentos restauradores, periodontais ou ortodônticos mal conduzidos;

Obviamente que a inflamação gengival, aliada a fatores genéticos, e determinadas situações deletérias como: tabagismo, piercings, hábito de  morder lápis e caneta, por exemplo; também apresentam parcela de culpa no processo.

Nesse sentido, além de problemas estéticos no local onde se encontram, sensibilidade e cárie radicular não são raros. Quanto mais rápido o diagnóstico da recessão gengival, mais eficiente costuma ser o tratamento.

Prevenção e tratamento da recessão gengival

Um correto alinhamento dos dentes, boa higienização e combate a todos e quaisquer tipos de trauma mecânico. Estas ainda são as melhores  maneiras de se prevenir esta desordem. Torna-se muito importante atacar as suas causas e, desta forma, evitar recidivas e sobre-tratamentos.

Para pacientes bruxistas ou que têm apertamento, vale ressaltar a força que exercem sobre os dentes no momento da para-função. Pode  chegar a ser até 5 vezes maior do que o máximo de força realizada conscientemente, tendo em vista que, de modo geral, a manifestam  durante o sono. Para estes casos, uma placa miorrelaxante está indicada com o propósito de amortecer a sobrecarga, impedindo o  surgimento ou até mesmo paralisando uma recessão gengival já existente.

O tratamento deverá atuar em 3 frentes:

  • A primeira delas será a de conscientizar o paciente de que é preciso atacar, de maneira incisiva, todos os fatores de risco anteriormente  mencionados. Isso irá demandar compromisso e dedicação do mesmo;
  • Em um segundo plano, o dentista deverá utilizar todas as armas necessárias disponíveis para impedir acúmulo de tártaro e  sobrecargas. Dessa forma, raspagem supra e subgengival, frenectomia, contenção  periodontal, ajuste oclusal, placa  miorrelaxante e reavaliação da terapia ortodôntica são essenciais;
  • Por último, analisa-se a possibilidade de recobrimento radicular com ou sem enxertos. Existe uma variação muito grande de técnicas  cirúrgicas que vêm sendo aprimoradas para que se consiga êxito no recobrimento de raízes expostas. Inúmeras delas com excelentes  resultados. Contudo, o prognóstico será tão mais favorável, quanto mais preservado estiver o nível ósseo nas laterais dos dentes  envolvidos. Em algumas situações, faz-se necessário mais de uma intervenção para que se obtenha a excelência no resultado. Isso se dá inclusive porque, às vezes, um enxerto gengival precisa ser confeccionado previamente ao recobrimento, conferindo maior resistência  ao tecido.

Considerações finais

O procedimento cirúrgico normalmente é bem tolerado com o uso de analgésico e antiinflamatório. Quando ocorre remoção de tecido gengival do céu da boca para realização de enxerto, o pós-operatório costuma ser um pouco pior. Algumas medidas podem ser tomadas para  proteger a área doadora, diminuindo assim a morbidade. Uma delas é a confecção de uma placa que a cubra totalmente, porém com custos  adicionais. Os pontos devem ser removidos com aproximadamente 15 dias. O uso de cimento cirúrgico é opcional.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, de tal forma que ficarei muito feliz em responder  aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em  Barbacena!

 

 

 

Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe