Raízes expostas

Raízes expostas: 3 riscos à saúde dentária

As raízes dentárias ficam expostas quando há redução na quantidade da gengiva que envolve o dente, deixando-o mais manifesto e mais longo. Pode ocorrer com somente um dente ou vários dentes ao mesmo tempo. O problema pode surgir lentamente e se agravar ao longo do tempo. Se a retração gengival não for tratada nos primeiros sinais, é possível que haja consequências graves como, por exemplo, um quadro infeccioso, perda do dente, bem como lesão óssea e do tecido maxilar.

Principais risco à saúde dentária

As raízes expostas trazem riscos à saúde dentária, que vão muito além dos danos estéticos. Em seguida, são relacionadas as principais consequências de uma retração gengival não tratada ou tratada tardiamente.

1. Fratura dentária

Quando expostas, as raízes provocam um excesso de desgaste no dente e toda sua estrutura. Além disso, a exposição facilita o acúmulo da placa bacteriana que causa as cáries dentárias. Pode, então, ser causado um problema mais grave que são as fraturas dentárias. Nesse caso, o tratamentos é cirúrgico, a fim de se corrigir a condição. Os sintomas são dor ao mastigar ou apalpar as raízes, mobilidade do dente e sangramento da gengiva. O diagnóstico é feito por meio de exames radiográficos que comprovam a quebra ou fratura da raiz ou do dente.

2. Dor e sensibilidade crônicas

Nos casos em que há a retração gengival, é muito comum a sensibilidade dos dentes ao serem ingeridos alimentos quentes, frios, cítricos ou doces. Além disso, em ambientes frios também é possível a sensação dolorosa da sensibilidade. Nos casos mais graves de sensibilidade dentária, o ato de falar já pode ser suficiente para provocar dor forte. Nessas situações, as raízes apresentam elevado grau de desgaste e exposição. Quando as cavidades atingem a polpa dentária, é preciso um tratamento endodôntico (canal).

3. Cárie radicular

A cárie radicular também é uma consequência da retração gengival. Na medida em que a margem da gengiva se retrai, o dente e sua raiz são expostos. Essa região é bem irregular e menos protegida. Dessa forma, com a exposição do dente e a redução da proteção dentária pelo esmalte, a incidência de cáries nessa região é maior. A cárie radicular pode progredir rapidamente e atingir camadas profundas como a polpa dental, danificando, assim, o nervo do dente.

Tratamento

Há cura para as raízes expostas e elas podem ser controladas se forem diagnosticadas precocemente. Além das técnicas e procedimentos específicos para cada caso, é importante agir na prevenção do problema. Nesse sentido, é importante manter alimentação equilibrada, evitar fumar e remover piercings na região bucal. Além disso, é fundamental uma escovação correta dos dentes, com menos força e uso de escova com cerdas macias, no mínimo duas vezes ao dia. É imprescindível também fazer a higiene com o fio dental. É importante estar atento aos primeiros sinais e sintomas para que o dentista indique o tratamento mais adequado. As raízes expostas podem sim provocar riscos à saúde dentária. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!
Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe