6 mitos sobre raiz dentária exposta

A retração gengival vem ganhando importância nesses tempos de redes sociais, sobretudo para fins estéticos. Dentes fraturados e sensíveis eram situações pouco lembradas em se tratando de raiz dentária exposta. Se não tratada, no entanto, a retração pode alcançar níveis irreversíveis, prejudicando a mastigação e impactando na harmonia do sorriso. Assim como o bruxismo, a raiz dentária exposta pode ser considerada como um problema de saúde bucal provocada por estresse, falta de concentração e a correria do dia a dia, entre outras situações. Outras possíveis causas são tabagismo, dentes desalinhados e a escovação em excesso com uma escova de cerdas duras. Existem tratamentos que podem recuperar os danos provocados pela exposição da raiz. Contudo, neste artigo, serão abordados os mitos mais comuns em relação à retração gengival. Conhecê-los é essencial para a identificação do problema e o sucesso do tratamento.

Os mitos mais comuns sobre a raiz dentária exposta

1. A retração não causa sensibilidade

MITO. A retração gengival provoca aumento da sensibilidade. Isso ocorre pela exposição de parte do dente que, anteriormente, era coberto pelo tecido gengival. Em geral, a sensibilidade é um dos primeiros sintomas observados quando as raízes estão expostas. Dor e pontadas podem acontecer em qualquer situação, mas os principais motivadores desses sintomas são alimentos e bebidas doces, ácidos, quentes ou frios.

2. A raiz dentária exposta pode ser resolvida sem tratamento específico

MITO. O problema não se resolverá sem tratamento adequado. Se uma retração gengival não for tratada, a doença gengival permanecerá e, assim, o problema se agravará. Poderá resultar em periodontite, perda óssea no maxilar e na mandíbula.

3. O problema acontece somente em idosos

MITO. A exposição da raiz se inicia e progride lentamente. Além disso, ocorre em qualquer idade. Geralmente, quando há dor ou a incidência da retração é percebida, o dano já está instaurado. Após o diagnóstico, deve ser feito um tratamento adequado.

4. Dor e sensibilidade são avisos de algo errado

VERDADE. Além dos danos estéticos, dor e sensibilidade ao ingerir alimentos doces, frios ou quentes, além de temperaturas frias, podem indicar algum problema na gengiva. A dor e a sensibilidade podem ser pontuais e desaparecer por um tempo. Ainda assim, recomenda-se procurar um profissional para uma avaliação da causa.

5. Usar fio dental piora o quadro

MITO. O uso do fio dental não só ajuda, como é fundamental na prevenção da gengivite. Seu uso, entretanto, deve ser orientado para que não piore o quadro. Assim como ocorre com a escova dental, a força excessiva sobre a gengiva pode agravar a retração. Nesse sentido, a pessoa deve passar o fio dental entre os dentes com muito cuidado para evitar problemas.

6. Retração causa mau hálito

VERDADE. A raiz dentária exposta pode facilitar o surgimento da gengivite, pelo acúmulo excessivo de placa bacteriana na região lesada. Dessa forma, a região desenvolve um quadro inflamatório que acaba causando o mau hálito. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!
Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe