Protetor bucal para ranger de dentes: opções e quando consultar um dentista

Muitas pessoas usam o protetor bucal sobre seus dentes para protegê-los de lesões provocadas pelo hábito de ranger, condição que também é conhecida como bruxismo. E na maior parte dos casos, esses acessórios visam cobrir apenas os dentes superiores. No entanto, existem situações em que são confeccionados, também, para os dentes inferiores — por exemplo, quem usa algum aparelho de dente pode precisar dessa proteção.

Todavia, é importante ressaltar que você não deve usar qualquer um. Nesse sentido, o dentista é o profissional capacitado para recomendar o modelo que melhor atenderá às suas necessidades. Entenda mais sobre os protetores bucais e quando eles são necessários nos próximos tópicos.

Quais os principais protetores bucais?

Antes de tudo, é preciso considerar que o protetor bucal para ser eficaz deve ser fácil de limpar, não obstruir ou limitar a fala, ou a respiração, resistir à saliva e, claro, ser durável e confortável. Há várias opções de protetores disponíveis no mercado e cada uma delas é indicada para uma situação. Veja os mais populares:

Personalizados

Esses protetores bucais são projetados e desenvolvidos de forma individual em um consultório ou clinica especializada com base nas recomendações dadas pelo seu dentista. Geralmente, é feita uma impressão de seus dentes para moldar o protetor. Devido às próprias características, o material usado e o fato de ser personalizado para suas necessidades, esse modelo costuma ser mais caro.

No entanto, por ser feito sob medida, oferece um nível melhor de proteção e conforto.

Ferver e morder

Os protetores bucais para ferver e morder são bem populares. Contudo, além das pessoas que sofrem com bruxismo, outro grande público desse protetor são os esportistas, pois algumas práticas requerem proteção extra para os dentes.

Além da facilidade para encontrá-los, são práticos em termos de uso. Basicamente, é só ferver e morder. A água quente serve para amolecer o material termoplástico de que são feitos esses acessórios. Dessa forma, eles podem ser moldados ao redor dos dentes, usando os dedos e a própria língua.

Tradicionais – Estoque

Esse protetor bucal é aquele que já vem pronto para usar. São pré-formados e tendem a ser mais baratos que as outras opções. São facilmente encontrados em lojas especializadas, lojas esportivas e até de departamentos.

Porém, esse modelo não oferece muita coisa em termos de ajuste. Além disso, devido à falta de adaptação e por não serem personalizados, podem causar dificuldades na fala e na respiração. Além disso, nem sempre oferecem a proteção necessária contra o ranger de dentes. Pelos vários pontos negativos é que os dentistas evitam recomendar o uso desses modelos.

Quando procurar um profissional?

Nem sempre a pessoa que range os dentes nota que tem o problema. Por outro lado, existem alguns sinais que podem indicar que um especialista em saúde bucal deve ser consultado. Alguns deles são:

  • Inflamação dos músculos em volta da mandíbula (em alguns casos, isso é uma consequência do bruxismo);
  • dores de cabeça pela manhã podem indicar que você está rangendo os dentes durante a noite;
  • dentes lascados também podem indicar o bruxismo.

Portanto, para evitar que sua dentição seja prejudicada devido à pressão e ao estresse a que são submetidos, procure quanto antes seu dentista para que ele avalie sua condição e recomende o protetor bucal mais adequado a sua situação. No mais, lembre-se de manter a rotina de visitas para acompanhar qualquer alteração em seu quadro.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!

Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe