periodontite

4 formas de evitar a periodontite em casa

A periodontite, evolução da gengivite, é um problema que exige cautela. Ocasionando inflamação dos tecidos da gengiva, provoca alterações na estrutura óssea e perda dentária. A doença periodontal se divide em três estágios. O primeiro é a gengivite. O segundo, a periodontite. Por fim, a forma avançada da doença, que pode, inclusive, favorecer o surgimento de enfermidades cardiovasculares. A periodontite é causada quando as bactérias da placa bacteriana (também denominada biofilme dental) endurecem e formam placas rígidas, os tártaros. Com a incidência de cada vez mais bactérias, as estruturas dentais começam a sofrer.

Quais os sintomas?

Mesmo no estado inicial, as doenças periodontais precisam ser levadas à atenção de um dentista de confiança. Assim, torna-se necessária uma consulta especializada, caso se manifeste qualquer um dos sintomas descritos abaixo.
  • Retração de gengiva;
  • sangramentos constantes durante ou após a escovação ou durante a limpeza com o fio dental;
  • dor na região da gengiva, que pode apresentar inchaço e vermelhidão;
  • ocorrência de pus na base dos dentes;
  • dificuldade para mastigar ou sangramento durante o processo de alimentação;
  • sensibilidade excessiva;
  • mau hálito.

4 formas de prevenção

É possível impedir o surgimento de uma série de problemas bucais por meio da escovação diária (pelo menos três vezes por dia) e uso de fio dental. Visitar o dentista duas vezes por ano, no entanto, para uma limpeza profissional, também é primordial. Mesmo quando há boa higiene oral, o tártaro não pode ser retirado sem os instrumentos adequados. Para a sua remoção bem sucedida, é preciso que o especialista faça uma raspagem nos dentes afetados. Há outras maneiras importantes de prevenir a periodontite. Conheça, em seguida, 4 delas.

Não fumar

Como é de conhecimento geral, o cigarro é responsável pelo desenvolvimento de problemas pulmonares e pela ocorrência de tumores diversos. No que tange à saúde oral, as notícias não são melhores. Fumantes têm diminuição da imunidade, o que os torna mais suscetíveis a uma série de enfermidades. Além disso, as substâncias tóxicas contidas no cigarro podem alterar a população de bactérias da boca e criar espaço para a proliferação de bactérias malignas.

Comer menos açúcar

A ingestão excessiva de açúcar acarreta não apenas quadros de obesidade e de diabetes, mas também doenças periodontais. Especialmente, quando o indivíduo não faz a prevenção por meio da higienização adequada e de visitas periódicas ao dentista.

Evitar o estresse

Uma série de estudos têm relacionado problemas de ordem psicossomática, como por exemplo o estresse, ao desenvolvimento de doenças periodontais. Em casos severos de fadiga, estafa mental, ansiedade e depressão, o indivíduo pode apresentar diminuição significativa da resposta imunológica. Essa carência favorece, então, a proliferação de bactérias e a instauração de diversas enfermidades.

Não fazer automedicação

O uso irresponsável ou incorreto de antibióticos pode causar aumento significativo não apenas na população de bactérias, mas também sua resistência a tratamentos já conhecidos. Por isso, não se deve estimular o uso de antibióticos sem que haja real necessidade, tampouco abandonar o tratamento antes do tempo estabelecido pelo médico. Os resultados podem ser bastante sérios. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!
Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe