Perda dos dentes

Perda dos dentes: 6 consequências comuns

Quando ocorre a perda dos dentes, espera-se imediatamente grande preocupação com a estética e autoestima. No entanto, existem diversos impactos e danos funcionais à saúde geral da pessoa. 

Quer saber mais sobre o assunto? Pensando nisso, preparei o post a seguir. Nele apresentarei as principais consequências da perda dos dentes. Portanto, não deixe de continuar a leitura!

Entendendo mais sobre a perda dos dentes

Em primeiro lugar, a perda dentária é uma realidade para milhões de pessoas, todos os anos. E, por mais incrível que possa parecer, grande parte delas não procuram atendimento odontológico imediato.

Os dentes são muito valorizados por conta de serem responsáveis pelo sorriso. No entanto, possuem funções importantíssimas diretamente ligadas ao pleno funcionamento do corpo e fundamentais para a manutenção da saúde.

Nesse sentido, uma rotina precária de higiene bucal pode acarretar graves problemas à saúde. Ainda, além das doenças mais conhecidas como mau hálito e cáries, a falta de cuidados com a saúde oral causa perda dos dentes e até mesmo prejudica outras regiões do corpo.

Então, quando há alguma ferida em sua boca, ela pode funcionar como um canal de entrada para os fungos e bactérias que podem atingir outras regiões do corpo por meio da corrente sanguínea. Com isso, possibilita a rápida proliferação para outros órgãos, comprometendo a sua saúde em geral.

Como evitar a perda dentária? 

Em suma, a prevenção mais eficaz é cuidar corretamente da higiene bucal. Portanto, adotar uma higienização completa e regular é a melhor forma de evitar que as doenças atinjam a sua boa e provoquem a perda dentária. 

Além disso, consultar regularmente um dentista é essencial para evitar o desenvolvimento de problemas bucais. Muitas pessoas procuram por um dentista apenas quando notam um problema ou quando sentem dor, o que pode ser prejudicial.

6 consequências da perda dos dentes

Conforme dito anteriormente, os impactos da perda dos dentes vão muito além de meros problemas estéticos. Justamente por isso preparei a lista a seguir com detalhes sobre essas consequências. Veja:

1- Digestão prejudicada

A digestão também sofre danos nesse processo, porque os alimentos não chegam bem triturados ao processo digestivo, sobrecarregando os demais responsáveis pelo processo, como estômago e intestino.

2- Risco maior de desenvolver cáries

Com um espaço maior entre os dentes, restos de alimentos ficam presos com maior facilidade. E isso também pode prejudicar a higienização, favorecendo o aparecimento das cáries e outras doenças.

3- Deslocamento de dentes

A falta de um dente pode afetar toda a arcada dentária. A perda de uma unidade com o tempo gera o deslocamento de dentes vizinhos, ou seja, os dentes adjacentes tendem a migrar para o espaço aberto.

4- Problemas psicológicos

Os problemas psicológicos causados pela ausência dos dentes impactam negativamente a autoestima e podem dificultar a comunicação interpessoal, levando ao isolamento, a transtornos de ansiedade e à depressão. 

5- Desajustes na mordida

Quando um dente é perdido, a estrutura bucal age para compensar essa ausência. Isso gera uma movimentação dos demais dentes na tentativa de equilibrar a arcada dentária. Esse processo na maioria das vezes resulta no desajuste da mordida. 

6- Perda óssea

Após a perda do dente, o corpo naturalmente inicia um processo de reabsorção. Por isso, algumas pessoas necessitam recorrer ao enxerto ósseo quando optam por implante dentário. Caso o processo de perda óssea esteja avançado, o implante só pode ser colocado depois da reposição do osso.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!

Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe