Leucoplasia

Leucoplasia: Sintomas, Causas e Prevenção

A presença de manchas brancas no interior da boca sempre deve ser motivo de preocupação, pois esse é um sintoma característico de leucoplasia. Embora não seja um câncer, pode evoluir e tornar-se uma neoplasia.

Você já ouviu falar nesta patologia? Conhece os seus sintomas, causas e prevenção? Caso não, recomendamos a leitura deste post. Nele, responderemos a todas as suas dúvidas a respeito do tema.

O que é leucoplasia?

Trata-se de uma condição em que surgem pequenas placas brancas que crescem na língua e, em alguns casos, no interior das bochechas ou nas gengivas, causada pelo crescimento celular excessivo.

Geralmente, a leucoplasia aparece na boca de fumantes ou usuários de tabaco mascável ou inalável, mas também podem ter relação com a utilização de dentaduras mal ajustadas ou do hábito de morder a parte interna da bochecha.

Embora não seja um câncer, essa condição, quando não tratada, pode tornar-se maligna. Contudo, o mais comum é que surja como um quadro benigno e não evolua. O maior grau de incidência é entre pessoas com mais de 60 anos.

Como é causada?

A leucoplasia pode ser do tipo padrão ou pilosa. No primeiro caso, tem causa desconhecida, mas acredita-se que esteja relacionada ao consumo de tabaco, seja fumado ou mastigado.

Cerca de 3 em 4 pessoas que fazem uso desta substância desenvolvem o problema. Além disso, o consumo excessivo e a longo prazo de bebidas alcoólicas ou de outros produtos irritantes crônicos pode contribuir para o diagnóstico.

Já a leucoplasia pilosa resulta de uma infecção pelo vírus Epstein-Barr. Esse microrganismo permanece no corpo do indivíduo por toda a vida, mas de forma inativada. Quando há um enfraquecimento do sistema imunológico, ele pode reativar e causar problemas como esse.

Neste sentido, pessoas portadoras do vírus HIV tendem a desenvolver leucoplasia, mesmo quando há o uso adequado de medicamentos antirretrovirais. Em algumas situações, essa condição é o primeiro sinal da presença do vírus.

Quais os sintomas mais comuns?

Os sintomas surgem em função do espessamento da camada superficial de queratina da boca, resultando no surgimento de manchas e/ou placas esbranquiçadas na cavidade oral, especialmente na língua, gengivas ou parte interna da bochecha.

Dessa forma, os sinais mais comuns de leucoplasia são: manchas na língua que não são removidas com escovação, textura irregular ou lisa das placas, placas e manchas que raramente provocam dor ou desconforto e formação de áreas grossas e duras na boca.

Além disso, no caso da leucoplasia pilosa é normal que pareça que as placas têm pequenos pelos ou dobras e surjam na parte lateral da língua. Embora raro, o paciente pode apresentar pequenos pontos vermelhos por cima das manchas brancas.

Como é o tratamento?

Em suma, o tratamento da leucoplasia se resume a medicamentos sistêmicos e tópicos. Se o tratamento for sistêmico, o especialista irá prescrever um antiviral, que ajudará a conter a propagação do vírus.

Já no tratamento tópico, os medicamentos prescritos tendem a ser o ácido retinoico ou podofilina, ambos nas lesões da língua. Porém, podem retornar se o medicamento não for usado com regularidade e constância.

Então, com a leitura deste post, você conheceu tudo sobre a leucoplasia, inclusive seus diferentes tipos, sintomas, causas e tratamentos. Portanto, caso perceba alguma anomalia na língua, procure um especialista.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!

Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe