implantes dentários

Perguntas frequentes sobre implantes dentários

Os implantes dentários são excelentes aliados não apenas da estética, mas também da qualidade de vida. Ao serem colocados, permitem retorno das atividades cotidianas, mais saúde bucal e melhora na mastigação. Apesar de seus inegáveis benefícios, os implantes dentários costumam gerar alguns questionamentos. Neste artigo, apresentam-se alguns esclarecimentos, que ajudarão a entender melhor o funcionamento dessa tecnologia. Confira em seguida.

Implante dentário: o que você precisa saber

Antes de tudo, é preciso que o indivíduo que deseja receber o implante esteja em boas condições de saúde e seja maior de 18 anos. Além disso, precisa estar comprometido a fazer a higiene bucal de forma correta, ou seja, deve escovar os dentes, pelo menos, três vezes ao dia e usar diariamente o fio dental. Deve, também, comparecer ao consultório do dentista para limpeza total, no mínimo, duas vezes por ano, além das consultas de rotina. As perguntas mais comuns a respeito do implante estão descritas abaixo.

Como funcionam os implantes dentários?

De forma simplificada, instala-se um pino de titânio no tecido ósseo e, após a cicatrização, coloca-se uma prótese dentária nesse pino. Trata-se de uma cirurgia realizada em consultório, feita com anestesia. Como todos os procedimentos especializados, não deve ser realizado por uma pessoa sem a devida qualificação.

O que é reabsorção óssea?

É o que faz com que a base do implante seja corretamente fixada ao osso. Além de garantir a segurança do implante, dá mais sustentação à prótese dentária. Indivíduos com osteoporose ou que sofreram lesões na região da mandíbula podem ter problemas nesse sentido. Por isso, é importante que o dentista responsável pela cirurgia faça uma análise do histórico médico e peça alguns exames clínicos e de imagem. A não reabsorção óssea é mais comum também em pessoas de mais idade, uma vez que a perda óssea tende a ser mais intensa em idosos.

Como confirmar a possibilidade de colocar um implante dentário?

Pessoas diabéticas devem ter cautela, uma vez que estão mais propensas a sangramentos. Se não estão estáveis, não estão aptas a fazer o procedimento. Pessoas com problemas na saúde dos ossos, pacientes oncológicos em tratamento ou hipertensos também não são candidatos ao processo.

Existem riscos?

A maior parte dos casos é bem sucedida. Isso não impede, no entanto, que ocorra rejeição ao implante dentário. O grupo que mais tem risco de sofrer rejeição é o de fumantes. Graças às substâncias tóxicas contidas no cigarro industrializado, a possibilidade de infecção durante o pós-operatório é maior. Recomenda-se aos fumantes que abandonem o hábito antes de se submeter à cirurgia para implante dentário, para que não haja danos à saúde, tampouco frustração pelo dinheiro e tempo investidos no procedimento.

Quanto custa um implante dentário?

Depende muito. A quantidade de dentes a serem implantados, a origem do material (que pode ser nacional ou importado) e até mesmo o tempo decorrido desde a perda do dente podem ter influência direta sobre o valor de cada implante. Para saber qual é a melhor ação a ser tomada para solucionar a sua queixa, converse com um profissional. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!
Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe