Tire suas dúvidas sobre implante dentário

Implantes dentários são pinos fabricados em titânio, em formato semelhante a um parafuso, e que ao serem fixados ao osso maxilar (dentes de cima) ou mandibular (dentes de baixo), servem para apoiar um dente artificial fabricado em laboratório.

Geralmente são utilizados em tratamentos de pacientes que perderam um dente ou que necessitam de uma reabilitação oral completa. Eles substituem a raiz do dente, que foi retirada ou quebrada. Por serem incorporado ao osso, dão suporte estável à prótese.

Por que fazer implantes dentário?

O principal motivo para se fazer implantes é a reposição dentária. Porém, algumas pessoas têm risco de perda de dente por trauma ou doença periodontal e adiantam o procedimento. Outras já utilizam a prótese móvel ou dentadura e encontram dificuldades para a adaptação.

Dentes com problemas estéticos (como dentes pretos, por exemplo), problemas de mastigação, raízes frágeis ou acometidas por cáries, e correção de dentes mal posicionados são alguns dos motivos para a realização do procedimento dentário.

Outras ainda optam pelo implante por questões estéticas: não gostam da aparência de seu sorriso, tem falta de confiança ao falar ou sorrir, ou ainda querem ter um sorriso mais bonito.

Para quem é indicado

O paciente deve apresentar boas condições de saúde, ter o costume de praticar uma higiene bucal correta e possuir espessura e altura ósseas para a colocação do pino. A idade mínima para fazer o procedimento é de 18 anos.

Não é recomendado para pacientes com histórico de infarto, insuficiência cardíaca, valvulopatias, câncer desenvolvido, hemofilia, anemia, osteoporose, diabetes e AIDS”.

Como é feito?

A colocação do implante é simples e feita com anestesia local, a mesma usada para qualquer procedimento dentário.

O processo envolve duas etapas. A primeira é a etapa cirúrgica, na qual são instalados os pinos de titânio que substituirão as raízes naturais dos dentes.

A prótese de titânio é pressionada na arcada dentária até fixar-se à coroa na parte superior do dente ou atingir o maxilar. O parafuso fica no interior do tecido ósseo, no processo chamado de osseointegração, protegido das forças mastigatórias e de resíduos alimentares.

É necessário de 3 a 6 meses para a recuperação do local. Durante este período, o paciente pode utilizar uma prótese provisória para as atividades do dia a dia.

Após o fechamento e a aceitação do pino de titânio, é feita a segunda etapa, com colocação da prótese (dente artificial). Caso seja de forma parcial, só é preciso modelar a região com um pouco de resina, para que o buraco, que fortalecerá a raiz do dente original, fique tapado e não abrigue bactérias.

Em casos em que o osso está frágil, pode ser necessário realização de enxerto prévio, antes da colocação do parafuso. Este processo costuma demorar meses.

Recuperação

O pós-operatório também é simples e tranquilo. Recomenda-se o uso de analgésico, antibiótico e anti-inflamatório, desse modo, o paciente tem uma recuperação rápida e sem desconforto.

Se for necessário realizar o enxerto ósseo o tempo de recuperação leva em média oito meses de cicatrização. Já em implantes realizados na região superior o tempo de cicatrização é de seis meses, e na região inferior de quatro meses.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!

 

Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe