hipersensibilidade dentinária

O que é hipersensibilidade dentinária?

A hipersensibilidade dentinária é uma condição que atinge mais de 30% da população mundial. A má notícia é que isso pode afetar diretamente a qualidade de vida e bem-estar do paciente acometido. Por isso, é de extrema importância estar informado sobre o quadro.

Sendo assim, preparei o post a seguir com os principais pontos a respeito da condição de hipersensibilidade dentinária. Então, não deixe de continuar a leitura!

O que é hipersensibilidade dentinária?

Em primeiro lugar, a hipersensibilidade dentinária, popularmente conhecida como sensibilidade nos dentes, é uma condição que consiste numa dor aguda de curta duração e bem localizada. Nesse sentido, ela ocorre quando a camada que envolve o nervo é exposta a estímulos externos, como a ingestão de bebidas e alimentos quentes, frios, doces ou ácidos.

Assim, em condições normais, a dentina é coberta pelo esmalte. Mas, com o passar do tempo, ele pode sofrer desgaste, reduzindo a proteção. Além disso, a gengiva também pode se retrair, expondo a raiz do dente.

Quais as principais causas da hipersensibilidade dentinária?

Quanto às causas da hipersensibilidade dentinária, pode-se dizer que quando a camada inferior ao esmalte dental fica exposta, os estímulos externos ativam os nervos no núcleo do dente e causam essa dor aguda, curta e localizada. 

Entre os estímulos externos podemos citar pelo menos 2 tipos distintos. Estímulos térmicos, bem como diferença térmica de alimentos e choques térmicos. Também, estímulos químicos como a alteração do pH bucal devido à acidez de alimentos, açúcares, cáries e acúmulo de placa bacteriana. 

Quais os fatores de risco da hipersensibilidade dentinária? 

Assim como em todas as condições, existem fatores de risco que aumentam as chances de desenvolvimento do quadro. Veja a seguir, dentre todos, os principais:

Escovação inadequada
Quando a pessoa escova os dentes com muita força, está lentamente desgastando o esmalte do dente e causando a retração gengival, estando diretamente relacionado com a hipersensibilidade dentária.

Consumo de alimentos ácidos
O consumo regular desse tipo de alimento contribui para o desgaste dos dentes, em um processo conhecido como erosão ácida. Portanto, ao consumir em excesso alimentos que tornam a boca mais ácida, a pessoa contribui para a hipersensibilidade dos dentes.

Bruxismo
O bruxismo, se não tratado, pode resultar no desgaste do esmalte ou mesmo na quebra de restaurações dentárias, expondo a dentina e causando a sensibilidade.

Retração gengival

O deslocamento da gengiva para mais próximo da raiz do dente, deixando partes sensíveis expostas, é um processo chamado pelos dentistas de retração gengival. Dependendo do grau de exposição, pode gerar a hipersensibilidade nos dentes, causando incômodo.

Qual o tratamento da hipersensibilidade dentinária?

A hipersensibilidade dentinária pode regredir espontaneamente, mas esse processo exige cuidados. O mais recomendado é que se busque auxílio de um dentista assim que aparecerem os primeiros sintomas.

Após o diagnóstico, o dentista pode indicar a redução da força na hora da escovação, o uso de escova com cerdas extra macias e o uso de creme dental específico para sensibilidade nos dentes para a restauração do esmalte dental. 

Para casos mais severos de hipersensibilidade dentinária, podem ser indicadas terapias com agentes como cloreto de estrôncio, nitrato de potássio, fluoretos, ou ainda, resinas compostas, cimento de ionômero de vidro, lasers e pulpectomia.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!

Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe