gengivoplastia

Gengivoplastia: o que é e quando é indicada?

A cavidade oral pode ser afetada por diversos tipos de doenças e distúrbios que podem causar graves transtornos. Com a evolução da medicina odontológica, foram desenvolvidas várias opções para tratamento dessas condições, como, por exemplo, a gengivoplastia. Você conhece essa técnica? Sabe como funciona? Nesse texto, você vai aprender mais sobre ela e descobrir para quem esse procedimento é indicado.

O que é gengivoplastia?

É uma cirurgia realizada para corrigir e modificar o formato das gengivas, promovendo o seu alinhamento e harmonização com o rosto. Essa técnica tem por fim soluções tanto estéticas quanto funcionais. As gengivas desempenham a importante tarefa de fixar os dentes no maxilar e na mandíbula, suporta a arcada dentária para que possamos mastigar, morder e falar. Por isso, é importante que ela receba uma atenção especial para que se mantenha saudável. Alterações nesse tecido podem provocar efeitos desagradáveis, assim como serem a causa da baixa autoestima de muitas pessoas. Em alguns casos, a gengivoplastia pode ser feita em conjunto com a gingivectomia. A realização de ambos os procedimentos favorece a harmonização da proporção entre a gengiva e os dentes, podendo também ser realizados para a aplicação de lentes de contato dentais.

Como essa cirurgia é realizada?

O procedimento em si é simples e de rápida execução. Geralmente, a abordagem inicial do periodontista é a realização de moldes da boca do paciente, assim como a análise de exames de imagem, como o raio-x. Em seguida, ele irá avaliar a saúde e força das gengivas do paciente. Para iniciar a cirurgia, há uma limpeza da região a ser operada e a administração de medicamento anestésico. Posteriormente, o periodontista faz uma incisão na gengiva e a desloca dos outros tecidos. Se houver excesso desse tecido, ele será removido. Caso o paciente tenha retração gengival, pode ser realizado um enxerto na região. O pós-operatório é tranquilo, mas é possível que haja dor e sensibilidade no local. Durante a primeira semana, pode haver a restrição de alguns alimentos e o uso de produtos específicos para higienização dos dentes. Depois de dez dias, os pontos de sutura são removidos e o paciente pode retomar suas atividades.

Para quem a gengivoplastia é indicada?

Na maioria dos casos, a gengivoplastia é realizada com fins estéticos. Por isso, é indicada para pessoas que se sintam desconfortáveis com seu sorriso. Porém, também é recomendada para pessoas que sofram com retração gengival, sorriso gengival e hiperplasia da gengiva. O procedimento também pode ser indicado para indivíduos que desejam ter os seguintes resultados:
  • Alinhamento e nivelamento das gengivas;
  • Modificação da arquitetura tecidual;
  • Recuperação dos dentes fraturados ou com cáries subgengivais;
  • Remoção das gengivas que aumentaram de tamanho em razão do uso do aparelho ortodôntico;
  • Melhora da higienização dos dentes.
A gengivoplastia possui poucas contraindicações, mas existem alguns fatores que podem impedir a sua realização. Dentre esses, podemos citar, por exemplo, inflamação na gengiva, proporção desfavorável entre a raiz e a coroa, exposição de furcas, possibilidade de criar desníveis e nos casos em que há a necessidade de deslocar a crista óssea. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!
Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe