gengivite

Tudo O Que Você Precisa Saber Sobre Gengivite

A gengivite é uma das doenças periodontais mais comuns e que pode se desenvolver em qualquer fase da vida. O seu tratamento é simples, mas, quando não realizado, pode provocar problemas graves de saúde.

Você sabe como a gengivite é causada? Conhece os sintomas relacionados a ela? Então, recomendamos a leitura deste texto. Nele, explicaremos tudo o que você precisa saber a respeito.

Entenda a estrutura do dente

 Para entender a gengivite, precisamos falar sobre como ela afeta a anatomia do dente. Um dente saudável é composto pela raiz, pela polpa e pela coroa. A raiz é a parte que se estende dentro das gengivas e da mandíbula. 

A polpa é o centro nervoso do dente e não é diretamente afetada pela inflamação. Contudo, a dor das gengivas pode irradiar para ela. Em alguns casos, a doença periodontal pode danificar a polpa.

Já a coroa é a parte superior do dente, sendo revestida pelo esmalte dentário, que ajuda a proteger os dentes por cima da linha das gengivas. Porém, é nesta linha que a placa bacteriana se acumula, provocando a gengivite.

O que é gengivite?

Por definição, a gengivite é uma inflamação da gengiva, sendo considerada o estágio inicial da doença periodontal e de tratamento mais fácil. Quando há uma gengivite, essas estruturas ficam inflamadas, sendo facilmente percebido ao analisar a aparência das gengivas e o seu inchaço. 

Quando há acúmulo de placa na linha do dente, o tecido também é afetado. Com o contato com as bactérias, a gengiva toma uma aparência mais escura, macia e inflada, apresentando sangramentos recorrentes durante a escovação ou passagem do fio dental.

Quais as principais causas?

A inflamação gengival pode ter diferentes fatores como responsáveis pelo seu aparecimento. No entanto, a má higiene bucal é o principal deles, pois a permanência de resíduos nos dentes promove a proliferação de bactérias que, por sua vez, afetam a saúde bucal. Outras possíveis causas são:

  • fatores hormonais: durante a gravidez, em períodos menstruais ou em situações que provoquem alterações hormonais, a gengiva pode ficar inchada, mais sensível ou até causar sangramento;
  • boca seca: a gengivite pode ser um efeito colateral de medicamentos que deixam a boca seca.  Isso porque uma das principais funções da saliva é eliminar restos de alimentos e bactérias;
  • uso de aparelhos ortodônticos: os aparelhos ortodônticos tornam uma pessoa mais suscetível à gengivite, pois dificultam a escovação e facilitam a proliferação de bactérias na cidade oral.

Como prevenir?

Manter uma boa higiene bucal é imprescindível. Ou seja, fazer a escovação, no mínimo, 2 vezes ao dia entre as refeições com escovas de cerdas macias, homogêneas e com a cabeça pequena e com uso diário do fio dental.

Ainda, para não acumular biofilme ao redor dos dentes, evite alimentos muito pigmentados, como café, chá e chocolate, ou muito grudentos. Também é preciso abandonar os maus hábitos, como o consumo de tabaco e o excesso de bebidas alcoólicas.

Outra dica é manter uma boa ingestão de água para garantir uma boa produção de saliva. A média recomendada é de 3 litros por dia. Essa atitude ajuda a prevenir os problemas decorrentes da má higienização e má alimentação.

Então, se você queria saber tudo sobre a gengivite, com a leitura deste texto, encontrou as informações que precisava. Caso perceba sangramento na gengiva ou sofra com dor de dente, converse com seu médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!

Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe