Doença periodontal necrosante

Doença periodontal necrosante: causas e tratamentos

A doença periodontal necrosante consiste em uma infecção que desencadeia necrose e ulceração das papilas interdentárias, além de hemorragia gengival e muita dor.

Trata-se de um termo genérico, que engloba um conjunto de patologias graves como a gengivite ulcerativa necrosante (GUN), a periodontite ulcerativa necrosante (PUN), a estomatite ulcerativa necrosante e o noma (cancrum oris).

A incidência dessa doença em países desenvolvidos é relativamente baixa e é mais comum em pessoas jovens. Porém, em países de terceiro mundo a incidência cresce consideravelmente e também atinge crianças, podendo, inclusive, ser fatal.

Causas da doença periodontal necrosante

São diversas as potenciais causas dessa doença. Podem-se destacar:

  • má higiene oral;
  • estresse, que gera menos higiene oral e promove alimentação inadequada;
  • imunossupressão, especialmente nos indivíduos infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV),
  • tabaco;
  • desnutrição;
  • pré-existência de gengivite.

O diagnóstico precoce da doença é essencial para não haver maiores sequelas gengivais. Além disso, nos últimos anos se tem associado o surgimento dessa doença com a presença do vírus HIV, devido ao fato de a baixa na resistência propiciar o desenvolvimento da doença periodontal necrosante.

Tratamentos 

Devido ao fato de os sintomas da doença periodontal necrosante serem agudos, são necessárias algumas alterações com relação ao tratamento convencional aplicado às doenças periodontais, que geralmente consiste apenas na remoção das placas bacterianas associada à medidas terapêuticas. No caso da doença periodontal necrosante, o tratamento se configura em quatro fases: 

  • Tratamento de urgência (fase aguda): essa fase tem o objetivo de eliminar a atividade de doença manifestada pelo desenvolvimento de necrose tecidual, através da limpeza da área afetada e posterior remoção da pseudomembrana e os resíduos superficiais não-aderidos.
  • Tratamento ou eliminação dos fatores predisponentes: deve-se explicar ao indivíduo a importância que seus hábitos de vida desempenham na etiologia da doença e, consequentemente, no seu desenvolvimento, como alimentação inadequada, tabagismo e alcoolismo, por exemplo. 
  • Correção cirúrgica das deformidades teciduais: quando há dano nos tecidos das gengivas ao ponto de deformá-los, é necessário que se realize um procedimento cirúrgico com o intuito de se reconstituir a gengiva estética e clinicamente.
  • Manutenção: consiste em conscientizar o indivíduo da necessidade de ele consumir uma quantidade abundante de líquido, tomar analgésicos para o alívio da dor, fazer repouso absoluto em caso de febre alta, anorexia e debilidade geral, de acordo com o que é prescrito pelo dentista. A suplementação nutricional pode ser indicada em caso de dor muito forte ao ingerir alimentos. Além disso, é necessário enfatizar a necessidade das consultas periódicas ao odontologista, com intervalo definido pelo profissional, de acordo com a gravidade do quadro, para que seja realizado o monitoramento do caso. 

Deve-se ressaltar que as lesões bucais advindas da doença periodontal necrosante podem ser indício de outra doença que ocorra paralelamente. Devido a isso, é recomendável que sejam realizadas, periodicamente, análises sanguíneas, a fim de manter o controle de saúde.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!

Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe