doença da gengiva

Como a doença da gengiva está ligada à doença cardiovascular?

Você sabia que há relação entre a doença da gengiva e a saúde do coração? De acordo com estudo promovido pelo Instituto do Coração (InCor), da Universidade de São Paulo (USP), 45% das doenças cardíacas têm início na boca. Exemplos são endocardite bacteriana, a aterosclerose, o infarto e, ainda, o acidente vascular cerebral (AVC). Quarenta e cinco por cento são, de fato, uma porcentagem que não pode ser ignorada. Especialmente, ao se considerar que as doenças cardiovasculares são, conforme o site da Organização Pan-Americana de Saúde, a principal causa de morte, no mundo. Este artigo, aborda um pouco mais sobre a relação entre a doença da gengiva e as doenças cardiovasculares. Para entender melhor o problema, prossiga com a leitura.

Doença da gengiva: o que é?

A doença da gengiva, denominada gengivite, é uma inflamação causada pelo acúmulo de bactérias na região do sulco gengival. Como boa parte das enfermidades que afetam a região da boca, ela é causada pela higienização incorreta. De início, a gengivite provoca incômodo, sangramento e inchaço. Para além disso, pode causar mau hálito. Com o tempo, no entanto, ela pode evoluir para a periodontite, uma enfermidade que compromete os tecidos ao redor dos dentes. Em casos do gênero, há retração da gengiva, amolecimento e consequente perda dos dentes. Além disso, há problemas estéticos e perda de qualidade de vida. Ocorem, ainda, problemas de sociabilidade, dor e, em alguns casos, desenvolvimento de doenças ainda mais sérias.

Endocardite bacteriana

A endocardite bacteriana causa inflamação na membrana que reveste as válvulas cardíacas e a parte interna do coração. É uma doença considerada grave, dado o fato de que pode levar à morte. É causada por micro-organismos, que invadem a corrente sanguínea e atingem o revestimento interno do coração – o endocárdio -, as grandes artérias ou as válvulas cardíacas.

Qual é a relação do problema com a periodontite?

As bactérias que se estabelecem na região do periodonto, ou seja, nos tecidos localizados ao redor dos dentes, podem “viajar” pela corrente sanguínea. Assim, são diretamente responsáveis pelo desenvolvimento da endocardite bacteriana. Se não for tratada imediatamente, a endocardite pode provocar a destruição dos tecidos e possibilitar que coágulos existentes sejam espalhados pelo organismo. Ao serem jogados na corrente sanguínea, eles podem danificar uma série de órgãos. Chegando ao cérebro, por exemplo, podem provocar acidente vascular cerebral, que têm alta taxa de mortalidade ou deixam sequelas complexas. Quando chegam aos rins, por sua vez, podem acarretar insuficiência renal aguda. Esse problema pode obrigar o indivíduo a passar por sessões de hemodiálise e comprometer a sua qualidade de vida de forma severa. Se alcançam os pulmões, por fim, podem gerar embolia pulmonar, que é o bloqueio de uma ou de diversas artérias dos pulmões. Dessa forma, a saúde da boca não deve ser negligenciada. Além de escovar os dentes, ao menos, três vezes por dia e de usar o fio dental diariamente, lembre-se de fazer pelo menos duas visitas anuais ao dentista. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!
Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe