Dente siso: quando a remoção é indicada?

O dente siso, na maioria das vezes, só é notado pela população em geral quando já está inflamado e causando danos à saúde do paciente. Isso se dá devido à ausência de informação sobre o assunto.

Pensando nisso, preparamos o post a seguir, nele você encontrará tudo que precisa saber sobre o dente siso, bem como quando sua remoção é indicada. Não deixe de continuar a leitura!

O que é o dente siso?

O dente siso, também conhecido como terceiro molar, é um dos dentes mais problemáticos da arcada dentária humana. Ele é chamado de “siso” por aparecer geralmente entre os 17 e 25 anos;

Os dentes do siso são os últimos dentes a nascer, e em muitos casos, podem não ter espaço suficiente na boca para se desenvolverem completamente. Isso leva a problemas como dores, inflamações, infecções, e até mesmo à formação de cistos e tumores.

Como funciona a extração do dente siso?

Existem alguns sinais que podem indicar a necessidade de extração do dente siso, como dor intensa e persistente na região, inchaço na gengiva ou na face, dificuldade para abrir a boca, mau hálito, gosto ruim na boca, e até mesmo dor de cabeça. 

A extração do dente siso é um procedimento cirúrgico que é geralmente feito com anestesia local e sedação consciente. O dentista pode optar por remover apenas um dente de cada vez, ou todos de uma vez só. 

No entanto, nem todos os dentes do siso precisam ser extraídos. Em alguns casos, eles podem nascer completamente e sem causar nenhum problema. Nesses casos, é importante manter uma boa higiene bucal, escovando os dentes regularmente e usando fio dental para prevenir cáries e outros problemas.

Outra situação comum é a retenção do dente siso, que ocorre quando ele não consegue sair completamente da gengiva e fica preso. Isso pode levar a infecções e outras complicações, e em alguns casos, pode até mesmo afetar a posição dos outros dentes.

Como é o pós-operatório?

O pós-operatório da extração do dente siso pode ser um período de desconforto e dor para muitas pessoas. É comum sentir inchaço na região da extração, bem como dor e dificuldade para abrir a boca. Além disso, pode haver sangramento e sensação de pressão no local.

Para aliviar os sintomas, o dentista pode recomendar o uso de compressas de gelo, que ajudam a reduzir o inchaço e a dor. Analgésicos e anti-inflamatórios também podem ser prescritos para aliviar a dor e prevenir infecções.

Durante os primeiros dias após a extração, é importante evitar alimentos quentes, duros e picantes, que podem irritar a região da extração. Alimentos frios, como sorvetes e iogurtes, podem ser consumidos para aliviar o desconforto.

Manter uma boa higiene bucal também é fundamental para prevenir infecções e acelerar a cicatrização. Escovar os dentes delicadamente, evitar enxaguantes bucais e fumar são algumas das recomendações.

É comum que a recuperação da extração do siso dure algumas semanas, mas a maioria das pessoas volta às atividades normais em poucos dias. É importante seguir todas as recomendações do dentista e comparecer às consultas de acompanhamento para garantir uma recuperação tranquila e sem complicações.

Então, com a leitura deste texto, você se informou sobre os principais pontos relacionados ao dente siso. Portanto, fique atento às dicas e em caso de emergência, procure imediatamente auxílio odontológico especializado.
Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!

Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe