cirurgia periapical

Cirurgia periapical: como é e para que serve?

A lesão inflamatória periapical é a resposta local do osso ao redor do ápice do dente que se desenvolve após a necrose do tecido pulpar ou doença periodontal extensa. Quando o canal radicular não cura, recomenda-se repeti-lo. Se isso não controlar a evolução da lesão, então, é indicada a cirurgia periapical. Neste post, conheceremos um pouco mais sobre a cirurgia. Acompanhe!

Quais os objetivos da cirurgia periapical?

A cirurgia periapical é uma abordagem para tratar lesões não cicatrizantes. O objetivo, portanto, é de conseguir a regeneração dos tecidos que circundam o ápice da raiz de um dente. Ainda, o procedimento permite a extração de uma lesão periapical, preservando o dente causal em casos que não podem ser resolvidos pelo tratamento convencional do canal radicular. A finalidade é conseguir a regeneração tecidual do periapex.

Como é o procedimento?

A cirurgia periapical consiste na extração cirúrgica da lesão que está no final da raiz do dente, ou melhor, próximo à seção do final da raiz (cerca de 3mm) e é realizada sob anestesia local. No procedimento, o cirurgião remove toda a lesão periapical por meio de curetagem e ressecção do ápice radicular, bem como isola os canais radiculares com um selo apical adequado, que evita a filtração e a exposição a substâncias irritantes, evitando a recorrência da infecção. Finalmente, as incisões são suturadas e uma radiografia de controle é tirada.

Quando é necessária a cirurgia?

Há quatro indicações básicas para a realização da cirurgia periapical:
  • quando o canal radicular está obstruído (onde o retratamento endodôntico não é possível) e há sinais radiográficos ou sintomas clínicos;
  • se há extrusão da obturação e sinais radiológicos ou sintomas clínicos;
  • quando o tratamento endodôntico falha e o retratamento endodôntico não é apropriado;
  • nos casos em que há perfurações radiculares com sinais radiográficos ou sintomas clínicos em que o tratamento ortogradista é impossível.
Existem, ainda, informações importantes a serem observadas:
  • uma lesão periapical sem tratamento pode produzir infecções repetidas e aumento do tamanho, destruindo uma maior quantidade de osso, afetando os dentes adjacentes à origem da infecção;
  • quando a lesão periapical não respondeu a um canal radicular, restam apenas duas alternativas: exodontia do dente causal, com remoção da lesão e cirurgia periapical;
  • a vantagem da cirurgia periapical é que ela permite manter o dente. A desvantagem é que não há cura em todos os casos e que, se a infecção não for interrompida, a extração do dente pode ser necessária de qualquer maneira.

Existem riscos no procedimento?

Como em todas as cirurgias, riscos e complicações podem ocorrer. Contudo, se o procedimento for bem definido, apoiado com assistência radiográfica, como a tomografia, e seguir os cuidados apropriados após a cirurgia, é algo bastante seguro. No entanto, a cirurgia nem sempre é viável, pois pode ser violada, devido à sua proximidade com importantes estruturas anatômicas (nervo facial, por exemplo). Por isso, pode trazer riscos de lesões e paralisias ou dificuldades em acessar o local dos ápices radiculares. Mas, se realizada por um profissional cirurgião dentista capacitado, os riscos são muito menores ou quase inexistentes. Portanto, em caso de cirurgia periapical, procure sempre boas referências. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!
Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe