Cárie

Cárie oculta e cárie exposta: entenda a diferença

A cárie dentária é uma doença infecciosa provocada pela ação de bactérias que se alimentam dos restos alimentares e da placa bacteriana, resultando na dissolução dos tecidos calcificados dos dentes. O estilo de vida, a dieta, os cuidados de higienização, assim como o histórico familiar são alguns dos fatores determinantes para o seu desenvolvimento. A evolução da cárie pode atingir a dentina, provocando as lesões cariosas, que afetam, então, a estrutura do dente, amolecem os tecidos e chegam à polpa, considerada a parte viva do dente.

Causas

As principais causas da cárie são:
  • ausência de mineralização do esmalte;
  • ingestão de grande quantidade de açúcares;
  • dieta ácida;
  • ausência ou diminuição do fluxo salivar;
  • regiões vulneráveis, como trincas, fissuras e raízes expostas.

Cárie oculta x cárie exposta

Ao contrário da lesão cariosa exposta, que pode ser vista como uma mancha no exterior do dente, a lesão oculta fica escondida na cavidade bucal. Dessa forma, dificulta o diagnóstico. Além disso, ela pode estar localizada entre os dentes, demandando um exame auxiliar para o diagnóstico. Os exames prováveis são, por exemplo, radiografia periapical ou RX bite wings. Os sintomas entre os dois tipos de cárie costumam ser parecidos como, por exemplo sensibilidade a alimentos frios, quentes, doces ou ácidos. Além de alguns desconfortos ao mastigar ou utilizar o fio dental no local.

Identificação do tipo de cárie

Na maior parte dos casos, a lesão cariosa oculta progride de forma silenciosa. Ou seja, o indivíduo sente alguma sensibilidade e desconforto ao passar fio dental. Entretanto, esses sintomas são negligenciados e percebidos somente quando há um processo de dor iniciado. Apesar de o diagnóstico ser diferente, o tratamento para cárie oculta e cárie exposta é o mesmo. Assim, é feita uma restauração resinosa no dente afetado. Dependendo da extensão da lesão, são utilizados alguns recursos adicionais como peça, pino, coroa, entre outros. Se a cavidade estiver profunda e atingir o canal dentário, pode, então, ser preciso iniciar um tratamento endodôntico.

Prevenção

A prevenção é feita por consultas regulares ao dentista, a fim de evitar o quadro de cáries expostas e ocultas. Além disso, pessoas com histórico de lesões cariosas devem programar as consultas com menos espaço de tempo e, ainda, fazer radiografia ao menos uma vez no ano. Algumas mudanças de comportamento também fazem parte do plano de prevenção. Entre elas, destacam-se:
  • Adotar uma alimentação equilibrada, limitando a ingestão de açúcar e comidas e bebidas ácidas, uma vez que eles desgastam o esmalte do dente, responsável pela proteção.
  • Cuidar da higiene bucal. Uma escovação adequada é fundamental na prevenção das cáries, placa bacteriana e doenças gengivais. No entanto, é importante também o uso do fio dental e de um enxaguante bucal indicado pelo dentista.
  • Usar produtos remineralizadores, visto que uma das causas da cárie é a desmineralização do esmalte dos dentes. Existem produtos que auxiliam na remineralização do esmalte, ajudando no restabelecimento da proteção.
Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!
Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe