câncer de boca

Sinais de câncer de boca

Os casos de câncer de boca estão crescendo todos os anos. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), 15.490 novos casos de câncer de boca são diagnosticados por ano no Brasil, o que torna a doença um problema de saúde pública. A enfermidade pode afetar os lábios e o interior da cavidade oral.

O câncer bucal pode acometer qualquer região da boca, como lábios, língua e garganta, bem como nas glândulas salivares, faringe, laringe e seios da face. Como a detecção prévia é essencial para combater essa doença, é importante que você consulte um profissional especializado imediatamente se alguns dos sintomas a seguir persistirem por mais de duas semanas:

  • Lesões na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias;
  • Manchas e placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca e bochecha;
  • Dormência, dor ou sensibilidade em qualquer lugar da boca, incluindo a língua;
  • Sensação de presença de nódulos ou algo preso na sua garganta;
  • Nódulos (caroços) no pescoço;
  • Rouquidão persistente;
  • Dificuldade na mastigação e ao engolir;
  • Limitações para falar;
  • Dor no ouvido, mas sem perda de audição;
  • Dentes amolecidos sem uma causa odontológica aparente;
  • Dor de garganta ou rouquidão prolongada.

Causas e fatores de risco do câncer de boca

Os fatores de risco clássicos do câncer de boca são o fumo e o consumo de bebidas alcoólicas. Além deles, nos últimos anos tem havido um aumento na incidência da doença associado ao vírus sexualmente transmissível HPV. Nos lábios, a exposição aos raios UVA e UVB sem o uso de um protetor solar adequado é um fator de risco extra.

Além disso, a idade e os hábitos alimentares também podem aumentar o risco. A maioria dos tipos de câncer ocorre em pessoas acima de 40 anos, e pacientes com uma dieta carente de frutas e vegetais pode facilitar o desenvolvimento da doença.

Tratamentos para o câncer de boca

Se diagnosticados no início e tratados da maneira adequada, a maioria dos casos desse tipo de tumor (80%) tem cura. A visita periódica ao dentista favorece o diagnóstico precoce do câncer de boca, porque é possível identificar lesões suspeitas. Pessoas com maior risco para desenvolver câncer de boca (fumantes e consumidores frequentes de bebidas alcoólicas) devem ter cuidado redobrado.

Geralmente, o tratamento envolve cirurgia e/ou radioterapia. Os dois métodos podem ser usados de forma isolada ou associada. As duas técnicas têm bons resultados nas lesões iniciais e a indicação vai depender da localização do tumor e das alterações funcionais que possam ser provocadas pelo tratamento. A avaliação médica, conforme cada caso, vai decidir qual melhor forma de tratamento.

Vale lembrar que a prevenção é o melhor tratamento. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que a prevenção pode ajudar a reduzir a incidência de câncer em até 25% até 2025. Abstenção de fumo e bebidas alcoólicas, dieta rica em alimentos saudáveis, boa higiene oral, e outras atitudes preventivas, diminuem as chances de desenvolver a maioria das doenças malignas. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!

Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe