Apicetomia

Apicetomia: como é o procedimento e quando é indicada?

A evolução de uma lesão na raiz do dente é progressiva e demorada. Nem sempre causa dor, sendo na maioria das vezes diagnosticada somente com radiografia. Por isso, para resolver este problema é preciso realizar uma apicetomia.

A apicetomia é um procedimento cirúrgico que visa a remoção da lesão que se forma no ápice, conhecida como ponta da raiz do dente.

Neste caso, existem dois tipos de cirurgia que são as mais comuns: aquela em que a lesão é removida por uma curetagem e a outra em que, além desse procedimento, o ápice da raiz também é removido.

Logo, é aconselhável que se remova ambas, de forma a não deixar nenhum indício. Assim diminuindo, consideravelmente, as chances de uma inflamação no futuro. Sendo assim, como não exige grande manuseamento de tecidos, ela é considerada uma cirurgia simples.

Esta lesão, na ponta da raiz do dente, acontece porque na região há um orifício pelo qual passam nervos e vasos, que vão sustentar a polpa dentária.

Quando a polpa está infeccionada a região do ápice também poderá estar, dessa forma surge o processo inflamatório.

Quando a apicetomia é necessária?

A apicetomia é um procedimento que abrange o corte do ápice do dente. Toda vez que há uma infecção em torno do ápice, o osso que se localiza ao redor dele reabsorve isso.

Para sanar o problema normalmente o tratamento de canal é indicado, entretanto, em algumas situações essa medida acaba não tendo o resultado esperado. Portanto, é nesse cenário que a apicetomia se faz necessária.

Algumas pessoas não percebem que a infecção já existe e vem crescendo na ponta da raiz, e quando começam a perceber através da gengiva (fístula), só nesse momento procuram um dentista.

Como o procedimento é realizado?

Geralmente o processo não é demorado. O dentista acessa a ponta da raiz do dente, levantando uma pequena parte da gengiva. Sendo assim, ele consegue ver a região infeccionada e remove todo o tecido necessário com brocas ou ultrassom.

Logo após, obtura-se a ponta da raiz que sobrou. Vale ressaltar que o procedimento cirúrgico é geralmente indolor, porém, o pós-operatório pode ser mais complicado, principalmente se ocorrer inchaços, o que é normal.

Para pessoas com problemas sistêmicos, como diabetes, essa cirurgia não é indicada. Isso porque tais indivíduos precisam antes de tratamento para as suas respectivas doenças.

Cuidados com o pós-operatório

O pós-operatório, na maioria das vezes, requer alguns cuidados importantes, e com a apicetomia isso não é diferente.

Veja, a seguir, algumas dicas importantes para passar bem por esse processo:

  • Evite bochechos: é necessário que o sangue pare na região operada para formar o coágulo. Porém, se o paciente fizer bochechos, vai limpar a região, impedindo que o coágulo se forme;
  • Evite bebidas e alimentos quentes: eles dilatam os vasos sanguíneos na região. Como os vasos estão recém-cortados, isso pode ocasionar uma hemorragia;
  • Não faça esforço físico: se o coração bombear sangue para uma região recém-operada, com vasos cortados recentemente, também pode ocasionar hemorragia.

Você pode se alimentar normalmente, evitando somente alimentos duros na região, para não correr o risco de romper nenhuma sutura.

A escovação também pode ser realizada normalmente, entretanto, dê preferência às escovas macias, evitando sempre encostar a escova na região recém operada.

Após no máximo 10 dias, as suturas são removidas e o paciente pode seguir a sua rotina normalmente, uma vez que a apicetomia não costuma deixar cicatriz.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!

Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe