Alongamento da coroa: preparação, procedimento e recuperação

Graças aos avanços da odontologia moderna, é possível contar com soluções odontológicas para quase que todos os problemas envolvendo a saúde bucal. Nesse sentido, um dos procedimentos mais interessantes é o alongamento da coroa. Uma alternativa cirúrgica que pode ser usada tanto para os casos de problemas dentários quanto estéticos.

Quer entender mais sobre o alongamento da coroa? Então, continue a leitura e fique por dentro desse assunto!

Como é a preparação?

A preparação para o aumento da coroa envolve uma série de aspectos que são fundamentais para as etapas posteriores. Nessa primeira fase, alguns dos pontos analisados pelo profissional junto ao paciente podem envolver:

·         quanto ao uso de medicamentos, o cirurgião dentista deve ser informado sobre remédios prescritos por médicos e, a não ser que seja instruído de outra forma, eles devem ser tomados normalmente pelo paciente;

·         alguns pacientes podem necessitar de calmantes para lidar com a ansiedade de ir ao dentista, mas é importante que esses remédios sejam tomados sempre conforme a recomendação;

·         exames radiográficos e clínicos para uma avaliação mais completa do caso podem ser solicitados;

·         o paciente deve cuidar da higienização bucal adequada;

·         não há restrições quanto a alimentação antes da cirurgia para aumento da coroa, mas é interessante que seja uma alimentação leve para evitar desconfortos ao paciente.

Antes do procedimento, o cirurgião responsável faz uma análise pré-cirúrgica com a finalidade de determinar o local ideal para a linha da gengiva. Também analisará a situação dos dentes, das estruturas e das gengivas. Todo esse cuidado visa permitir que o profissional escolha a técnica mais adequada.

Como é feito o procedimento?

Há algumas técnicas específicas usadas pelo cirurgião dentista para o aumento da coroa. De acordo com o caso, o profissional poderá optar por algumas das abordagens descritas abaixo:

·         Gengivectomia: esse procedimento promove a remoção do tecido gengival. A anestesia é e a cicatrização não costuma demorar, com um período estimado entre 4 e 6 semanas.

·         Retalho posicionado apicalmente: por meio desse procedimento o cirurgião, consegue fazer a remoção de tecido extra na gengiva e, se for o caso, até do osso, conforme a necessidade de quanto dente precisa ficar a mostra.

·         Extrusão cirúrgica: essa técnica também pode ser usado associada ao aumento da coroa, especialmente em situações envolvendo fraturas no dente embaixo da gengiva.

Como é a recuperação?

A partir do dia da cirurgia, é possível estimar a recuperação em cerca de três meses. Em cerca de uma a duas semanas, é possível retomar os hábitos normais, pois a cicatrização já estará efetivada.

Outras recomendações importantes após um procedimento para o aumento da coroa são:

·         evitar fumar nas semanas que sucedem à cirurgia, pois o cigarro pode atrasar o processo de cicatrização;

·         usar um saco de gelo na área da cirurgia ajuda a diminuir o inchaço no rosto;

·         nas primeiras 48 horas após o procedimento pode haver um pouco de sangramento. É interessante evitar alimentos duros e enxágues frequentes da boca, pois isso pode fazer com que o sangramento persista.

Nesse sentido, a cirurgia para aumento da coroa é de baixo risco e com uma recuperação tranquila. No mais, para que tudo corra bem, siga as orientações do cirurgião dentista nos cuidados em casa e, caso note algo fora do normal ou esperado, o especialista em saúde bucal deve ser informado!

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como periodontista e implantodontista em Barbacena!

Dr. Sérgio Caetano

Dr. Sérgio Caetano

O que deseja encontrar?

Compartilhe